Search for:

Necessidade de Capital de Giro: O que é, como calcular e qual a importância?

Necessidade de Capital de Giro é o valor mínimo, em dinheiro, que uma empresa precisa ter para manter suas operações funcionando. Este indicador avalia o risco da sua empresa e demonstra se há ou não a necessidade de recorrer à Antecipação de Recebíveis ou Capital Externo.

Capital de giro são os recursos financeiros para pagar as despesas da empresa e mantê-la funcionando. Segundo o Sebrae “São os recursos para pagar impostos, salários e fornecedores; financiar clientes (nas vendas a prazo); manter o estoque; e arcar com as demais despesas operacionais” (SEBRAE, 2019).

Calcular a necessidade de capital de giro ajuda a garantir um fluxo de caixa mais saudável e evita cair na inadimplência com fornecedores e funcionários.

Ainda, entender o indicador ajuda a saber quando é melhor recorrer à antecipação de recursos ou a buscar crédito no mercado.

O que é Necessidade de Capital de Giro?

A Necessidade de Capital de Giro (NCG) indica o valor mínimo necessário ter em caixa para manter o seu negócio funcionando. Ainda, contabiliza as despesas operacionais como: Fornecedores, impostos, folha de pagamento de funcionários, conta de luz, entre outros.

Este é um indicador financeiro essencial para se ter em mente, pois está relacionado ao ciclo financeiro da sua empresa. Ou seja, está ligado aos prazos de pagamento (quando você deverá pagar suas contas e despesas) e recebimento (quando os seus clientes irão te pagar).

Como calcular a Necessidade de Capital de Giro?

O cálculo da NCG ajuda a ter uma visão clara dos recursos da sua empresa e pode ser feito de duas formas:

Pelo Ciclo Financeiro

Para realizar o cálculo conforme o ciclo financeiro, é importante entender dois conceitos:

  • Prazo Médio de Pagamento: este prazo conta a partir do momento em que você realiza uma compra, até o momento que o dinheiro efetivamente sai da sua conta.

Por exemplo, se você compra matéria-prima e paga metade do valor à vista e metade à prazo, seu prazo médio de pagamento será 50% à vista e 50% em 30 dias.

  • Prazo Médio de Recebimento: este prazo conta a partir do momento que você vende seus produtos ou serviços, até o momento que recebe o dinheiro em caixa.

Por exemplo, se você vende seu produto em 4 parcelas sem entrada, seu prazo médio de recebimento será de 25% em 30 dias, 25% em 60 dias, 25% em 90 dias e 25% em 120 dias.

Fórmula:

NCG = Prazo Médio de Recebimento – Prazo Médio de Pagamento

Assim, caso o resultado da NCG for negativo, ou seja, se o prazo médio de recebimento for menor que o prazo médio de pagamento, a sua empresa provavelmente estará com um fluxo de caixa saudável, pois recebe de seus clientes no curto prazo e paga suas despesas no longo prazo.

Entretanto, caso o resultado da NCG for positivo, ou seja, o prazo médio de recebimento for maior que o prazo médio de pagamento, significa que a empresa não terá recursos financeiros no curto prazo para pagar todas as suas despesas.

Assim, será necessário recorrer à operações financeiras como Antecipação de Recebíveis ou buscar por Crédito.

Confira também: Qual a diferença entre Empréstimo Bancário e Antecipação de Recebíveis?

Pelo Balanço Patrimonial

Outra forma de calcular a NCG é através do Balanço patrimonial, neste caso, é possível obter o resultado do valor em dinheiro que a empresa terá disponível em caixa para pagar suas despesas.

Na fórmula, são consideradas as vendas ainda não debitadas (contas a receber), o valor das mercadorias em estoque e o total de despesas a serem pagas (contas a pagar):

NCG = (estoque + contas a receber) – contas a pagar

Caso o resultado for um valor negativo, ou seja, as contas a pagar são superiores às contas a receber, sabemos que faltará caixa para cobrir as despesas. Neste cenário, provavelmente será necessário recorrer à recursos financeiros no mercado, como antecipação de recebíveis ou modalidades de crédito como financiamento, entre outros.

Caso o resultado for um valor positivo, ou seja, as contas a receber são superiores às contas a pagar, não faltará dinheiro para quitar as despesas. Entretanto, é importante avaliar os prazos médios de recebimento e pagamento, pois pode ser necessário realizar a Antecipação de valores de venda (parcelas das vendas a prazo) para cobrir as despesas no curto prazo.

Deve-se buscar ao máximo evitar a inadimplência, pois ela pode ocasionar problemas judiciais e afeta diretamente o relacionamento com fornecedores e funcionários.

Outra forma de calcular a NCG pelo balanço patrimonial é através da análise dos grupos de ativos e passivos da empresa.

  • Ativo Circulante Operacional: contas a receber de clientes e valores em estoque.
  • Passivo Circulante Operacional: fornecedores, salários e contas a pagar e impostos a pagar.

Fórmula:

NCG = Ativo Circulante Operacional – Passivo Circulante Operacional

A fórmula é igual a anterior, segue apenas uma outra nomenclatura, e seu funcionamento e resultados também seguem a mesma lógica anterior.

Qual a importância de gerir o indicador de Necessidade de Capital de Giro?

O cálculo da NCG permite avaliar como está a capacidade financeira da sua empresa. Ou seja, se possui recursos para pagar todas as suas contas, ou se será necessário adquirir serviços e produtos financeiros para manter a empresa aberta e funcionando.

Ainda, indica, conforme o momento da sua empresa, a melhor opção para obter recursos, como Antecipação de Recebíveis, Empréstimos, Financiamentos, entre outros.

O ideal é que todas as operações da empresa possam ser pagas com capital próprio, sem a comprometer o fluxo de caixa com dívidas e, se necessário, recorrer à Antecipação de Recebíveis, que possui taxas menores.

As modalidades de Crédito são mais indicadas para investimentos em novos projetos, expansão e crescimento do negócio, já que possuem taxas maiores.

Ainda, o indicador avalia o risco da empresa, caso você esteja buscando investidores para o negócio, compreender a NCG te ajudará a encontrar os perfis de investidores ideais conforme o risco que estão dispostos a assumir.

A análise da NCG deve ser feita com frequência, buscando evitar surpresas e necessidade de criação de dívidas a juros altos. Assim, o indicador é essencial para garantir uma gestão de fluxo de caixa saudável.

Gostou do Conteúdo? Deixa um comentário abaixo!

Inscreva-se na nossa Newsletter!!



Author

Escreva um comentário